Carta ao amor - Apaixonada - Brilhando no escuro - Felicidade

Querido amor,

Não lembro exatamente quando o conheci, possivelmente foi no instante que consegui sentir a vibração da voz dos meus pais, era uma semente em crescimento. Mas lembro exatamente de muitos bons momentos que passamos, como aquela tarde no terreno onde estava sendo construída a minha casa, eu gostava de correr pelo baldrame, tentando me equilibra entre um olhar e outros dos meus pais atentos e cuidadosos ou quando parava em frente a estante de livros da minha tia Teca.
Vivemos inúmeros momentos juntos, o descobri em livros, poesias, músicas, sorrisos, abraços, amizades, família, objetos, dias, horas. Lembra quando você me fazia companhia enquanto eu escrevia as minhas cartinhas famosas? Do quanto me emocionava em reler antes de dá-las aos seus destinatários? Nenhuma carta, bilhete ou mensagem eu escrevi sem que tu estivesses presente.

Você me fez chorar de alegria a minha vida inteira!

E toda noite, antes de dormir, eu fechava os olhos eu revia cada momento feliz ao teu lado porque tu despertava no sorriso de alguém especial, num abraço, num carinho, num simples olhar.

Então me tornei adulta, e senti tanto medo, mas tanto medo de não tê-lo com tamanha intensidade... Meus dias tornaram-se corridos, as horas ficaram poucas, eu tive que trabalhar, estudar, ajudar em casa, tive que enfrentar transportes lotados, eu tive que arranjar um jeito de não te perder por inteiro. Meu maior medo de me tornar adulta foi esse, de perder sua companhia em minha vida.

Então o encaixei na minha vidinha corrida, o dediquei no trabalho, na faculdade, no metrô lotado, na música, na mensagem do whatsapp, na amizade, no por do sol, eu simplesmente descobri que não vivo sem você, está presente em tudo que tenho, faço, e desejo.

Não existo sem você!

E queria te agradecer por ser tão presente, por transbordar em mim em cada sorriso que vejo, cada gesto carinhoso, cada abraço que dou e/ou recebo, cada pessoa maravilhosa que me faz lembrar de amor.

Obrigada Amor, tu alimenta minha alma com coisas simples!

Bárbara Castro.

Adeus 2016, FELIZ 2017.

Adeus, meu velho.
Adeus, parceiro das descobertas, da vida, irmão.
Adeus lágrimas, choros, tristezas, infelicidades, dramas, falta de amor, medo!

Um ano que começou numa sexta-feira, um quintal vazio, música ambiente, céu alaranjado, bola de futebol, giros de mãos dadas, queda, risos, risos e mais risos. EU VI O PRIMEIRO DIA NASCER!

2016 foi um ano conturbado, um céu aberto à indignação, pessoas na rua, gritos, panelas, insatisfação geral a favor ou contra, insatisfação geral nem contra nem a favor, insatisfação geral por muitos motivos. O povo buscando ser ouvido, gritando sua opinião, impondo? Infelizmente sim.

O desrespeito!
Foi um ano conturbado.

Mas tivemos dias alegres, festa, carnaval, feriados, tivemos esperança. Mesmo com tantas dificuldades, o povo também se descobriu esperançoso, acreditou, acredita!

Um ano de tragédias, mortes, perdas, união. Um ano de mãos dadas em combate a dor, humanidade.
Status também? Infelizmente, alguns...

Uma rede social a provocar o amor, o carinho, a atenção, a busca pelo próximo.
Status? Talvez sim, talvez não.
Uma rede social filósofa, de frases prontas, fotos desinibidas, sem rótulos, isso mesmo, SEM RÓTULOS.
Uma atenção aos detalhes, ao não material, a abraços e beijos, a 'eu te amo', a curtidas e corações apaixonados.
Espero que não seja status!

A vida real, a incessante busca pelo mercado de emprego, a dedicação aos estudos, ou não. A descoberta de novas áreas, novos planos, novos olhares. O CRESCIMENTO PESSOAL.

Eu me pergunto quão feliz você foi neste ano, quantos papeis eu pus no meu potinho de momentos felizes, por quantas pessoas agradecemos? Perdoamos aqueles que nos tiraram o sono?
Eu vivi momentos que me fizeram chorar de alegria e outros por insatisfação, desilusão, tristeza. Eu amei como se não houvesse o amanhã! 2016 foi um ano intenso, um ano de amor e ódio, alegria e dor, um ano de RENASCIMENTO, APRENDIZADO, CRESCIMENTO.

Que 2017 estejamos mais preparados, prontos, dedicados, e que não tenhamos que impor nada, apenas viver, apenas doar, apenas receber.
Que 2017 nos traga a paz e não a guerra, o amor e não o ódio ou ciúmes, que nos traga alegria e não dor, equilíbrio e não bagunça, dias de luz e não tempestades, e que, principalmente, possamos dar valor as pessoas, aos seres que se dedicam a nós até mesmo em pensamento, que nos tratam com amor e carinho, que perdem seus tempos preciosos nos amando, fazendo de tudo para que sejamos felizes, que nos amam independente de qualquer coisa, independente do que façamos, apenas porque existimos.
E que não seja por status, mas por sentir que existe amor ali, aqui, em nós!

Um 2017 cheio disso aí, dessa energia positiva, de pessoas positivas, de risos sinceros e abraços apertados, e que nenhum medo nos domine, que quando sentirmos medo possamos usar dele para aproveitar mais a vida.

FELIZ 2017 A TODOS!!!