Razão x emoção (Sou toda amor?)

Aquele som de água do rio, uma leve brisa cobrindo minha pele de frio.
Que paz!
Na varanda que tanto sonhei em ter, no meio da natureza mais calma.
Ouço, entre o som das árvores e o canto dos pássaros, as teclas enquanto digito.
Um texto sendo construído, talvez nem sequer tenha final.
O momento agora é esse, a busca pela próxima palavra.
Diria 'amor'.
Mas descobri que não sei amar, nunca soube.
Me parte o coração admitir não ter controle da situação.
Amei demais, sem antes olhar para mim.
Hoje só busco o equilíbrio e não o fim.
E de repente ainda amo quando imagino o rosto feliz daquele alguém.
Sorrio ao vento, e em contentamento encerro por hoje.
Vou entrar e fazer um chocolate quente, escutar Chopin, cantarolar, ler!
Talvez eu queria me conectar com o mundo virtual, faço uma ligação?
Digo que tenho saudades?
Ah razão! Por onde tu andas, minha filha?
Poderia estar na balança lado a lado com meu coração.
Mas eu sou toda amor!


Beijo enorme,
Bárbara Castro.