Não sou manipulável!

Muitos enganos eu vejo desde quando nasci.
E olha que nem faz tanto tempo assim.
Sou jovem! Garanto!
A vida me ensinou a amadurecer, sozinha, no silêncio, no escuro, sem palcos.
Timidez? Talvez.
Dos enganos que cito, nenhum é exterior a mim.
Falo dos erros comigo e meus.
Das horas que pulei um degrau da escada tentando subir com mais rapidez.
E dos roxos nas canelas que ganhei!
Nunca gostei de ser posta como garota inocente, pois isso eu nunca fui.
De criança a idade adulta, sempre fui observadora. Aprendia só de olhar!
Olhar treinado, ouvidos aguçados e a boca que mal abria.
Melhor o silêncio do que a palavra mal dita ou maldita.
Triste foi ver ao longo da vida pessoas que achei que me conheciam,
achando que eu era o contrário, o avesso, a manipulável.
Criança inocente, não sou eu que abstive dos meus próprios pensamentos.
Foi você que escutou do vento um sopro e cegou, pois nem lembrou quem fui para ti.
Ou mesmo, quem ainda sou.
Mas a vida ela não para, não deixa de girar enquanto a dúvida vem.
E eu decidi caminhar avante, sem nem olhar para trás.
Se a vida vem me proporcionando dias de paz, eu resolvi aceitar ser feliz.
Enquanto você - presa na ignorância do outrem, na verdade que disseram ser sua, na sua camisa de força mental, nas amarras ou tapumes - vive acorrentada numa ideia infiel e a vida só lamenta.
Assim como eu!
Mas nem tão pouco eu me importo, fico triste pela situação, mas hoje levo no peito a alegria do amor próprio e da auto confiança, da cabeça leve e consciência tranquila.
Falem, digam, incitam, gritem, berrem, apontem, batam... Mas não me esperem na platéia!
Prefiro ler um livro a sombra de uma árvore!

______________________________________________________________________________

Se toda vez que me sentir como estou hoje eu escrevesse.. possivelmente que só escreveria uma vez por mês, e iria precisar de mais de um ano!

Beijos enormes,
Bárbara Castro






A natureza chora lama - rompimento da barragem



É lama!
O que corre nos rios e mata os peixes.
Da barragem de rejeitos de uma mineradora.
Não tem nenhum culpado? É natureza, é destino?
O rio que corre, não para, como dizia Heráclito:
Ninguém banha na mesma água do rio duas vezes.
Mas agora nem água tem, e os peixem estão indo embora.
A lama que corre no mar capixaba também tem rejeitos de outrora.
É dor dilacerante de ver.
Não é físico ou material, não é casa destruída, nem quintal.
É lama!
Pura e simplesmente, lama o que tem matado o meio ambiente.
Lama de rejeitos!
E o rio para onde está correndo?
Porque ele não para e está se espalhando, enquanto você procura um culpado.
É lama, é rejeito, é descaso!
Políticos, donos dessa barragem, convido-os a encher o copo e beber!
Saciem suas sedes e bebam um pouco dessa dor!

Beijos enormes,
Bárbara Castro.
_________________________________________________________________


USA ou VALORIZA.

Roupa, sapato, cobertor, louça, celular, objetos!
Usa, desusa, doa, guarda, dar, empresta!
Pessoa, cachorro, gato, Ser!
Sem querer você empresta, querendo você usa, precisando você procura.
Sabendo você deixa, gostando você aproveita, sofrendo você aprende.
Ninguém quer ser objeto, apenas Ser, com s maiúsculo e p de Pessoa.
Sentimento que guardo no peito, honestidade.
Ninguém tem direito!
Obrigação? Também não.
Quem não sabe administrar o coração e os amigos, também se perde.
Perde aquele que quando namora deixa os amigos de fora.
E quando termina, procura-os. Uso? Poder? Donos?
Estranho é querer ter o que desperdiçou.
Dar valor ao que não mais tem, estranho é querer achar quando se procura.
A vida anda, meu bem. Enquanto você deixou de lado, um outro Ser sentimental ganhou.
A saudade não apaga as lembranças, nem tão pouco o que se viveu.
Mas a distância que foi imposta ela afasta, bem para longe, cada vez mais.
Usa, doa, venda, empreste: o objeto!
Aprecie, ame, valorize, cultive: o Ser!

Beijos enormes,
Bárbara Castro.
_____________________________________________________________________________

Deixando claro que não falo sempre sobre meu momento, apenas deixo as palavras fluírem!

Boa tarde!!!




Ilusão - Mundo da Alice - Vida

Ai vida!
Tão bela e perfeita, tão suave e ilustre.
Enquanto uns se entregam com sentimento,
Outros nem sabem amar, iludem o próprio ego, brincam de acreditar.
A vida não é apenas feita de presente ou futuro,
Tem que haver um passado, uma raiz. Não adianta querer apagar!
Vergonhoso é o ato de desejar esquecer o que se viveu, é até um pouco ilusório.
Se o ontem não está presente, não significa que não existiu.
Sei reconhecer que foi bom, e se foi bom preencheu páginas da vida.
Mas nunca cuspa no prato que você comeu, nem tão pouco na cara de quem te deu a comida.
As vezes é bom esclarecer, que o prato que me refiro pode ser um carinho ou atenção.
Pode ser até cuidado ou bem querer.
Oh vida!
Oh mundo!
Tão perfeito é tua curva, tão redondo é tua forma.
Uma hora tudo gira, e a ponta solta volta.

_________________________________________________________________________

Ilusão: 1.Engano dos sentimento ou pensamento. 2. O que se nos afigura ser o que não é. 3. Esperança irrealizável.

Outro dia eu pensei o quanto somos pequenos diante dos ensinamentos, o quanto ainda necessitamos aprender, corrigir, crescer. Tão mais fácil acreditar que somos bons, ter uma autoestima elevada sem a percepção dos fatos. Acho bonito uma pessoa que crer em si mesmo e sabe que pode ir além, mas se não houver equilíbrio com a humildade, o além não deixa de ser um passo, um palmo, uma ilusão.
A vida te ensina todo dia a ser melhor, com amor ou com dor. 
É como se ela fosse um livro, uns a julgariam pela capa, outros leriam sem interpretação, outros aprenderiam na teoria e pouquíssimos na prática. Aí que está a diferença! Qual leitor nós somos?

Que seja longo cada dia, para o aprendizado.
Curto, para a dor.
Infinito, para o amor.

Beijos enormes,
Bárbara Castro.