Ser humano - O pequeno principe - Vida

E no final do dia eu percebo o quão é valioso cada detalhe desta vida.
O livro de criança para adultos mais conhecido do mundo (O pequeno príncipe) já citava muitos trechos sobre esses detalhes que passam despercebido quando nos tornamos adultos.
Mas o que me traz aqui a esta hora, além do silêncio valoroso, é uma discursão íntima na qual sempre acabo chegando.
O ser humano !

No dicionário humano significa: adj (lat humanu) 1 Que pertence ou se refere ao homem. 2 Humanitário. 3 Bondoso, compassivo, caridoso. sm pl O gênero humano, os homens, os mortais.

Com essa simples tradução do que significa esta palavra eu já me faço uma pergunta peculiar, somos humanos? Sabemos ser? Tentamos?
Meu cachorro todo dia vem pular quando abro a porta, e apesar da casa está toda mijada eu o acaricio e digo que o amo. Hoje somos apenas eu e ele! Mas quando choro, me sinto triste, quando preciso de carinho ele vem sem nem imaginar o que se passa na minha cabeça, ele não pergunta, não critica, não julga, simplesmente me olha com aqueles olhinhos pretos contornados a lápis de Deus. Com isso sempre penso que ele é o humano e não eu.

Quantas vezes nos deparamos com alguém que só busca atenção e esnobamos? Mas quando esse alguém é eu ou você, nós sofremos por estar sozinho, jugamos o outro por não nos ajudar, dar carinho. A questão é: Quando criança um minuto é uma vida, quando adulto a vida é um minuto. É tanta correria, tantos desencontros, tantas desilusões, tantas decepções. O mundo não para de girar para você chorar em paz, não! Ele continua girando e girando. Enquanto isso, você adulto, corre. Esquece de dar bom dia para o porteiro, o motorista do ônibus, esquece de pedir desculpas pelo tropeço em alguém, e finalmente, você se estressa por que pisaram no seu pé no metrô super lotado.

Então, paramos para respirar!
Ou não!

As vezes eu tento imaginar o que faria se ainda tivesse 8 anos. Era uma garota muito boa e inteligente, eu era capaz de saber todos os noticiários da atualidade, eu comia livros, jornais e revistas. Era muito viciada em ler. Celular nem existia na minha vida. Olho no olho era minha melhor mensagem instantânea. Sempre fui carinhosa, sempre fui amorosa, gostava de alguém pelo simples fato da sua existência. Hoje me sinto um tanto longe disso tudo, quando olho para a minha volta e vejo o quão a vida me transformou em uma pessoa orgulhosa (no sentido de não dar o braço a torcer), algo que jamais havia sido. São detalhes como aborrecimento tolo, discursões ridículas, teimosias, intriga, fofoca. Quando se tem a alma adulta também se pode cultivar a criança dentro de você!

Não deixe que ela se vá!

Pois as melhores coisas da vida só se ver com o coração.

Beijos enormes,
Bárbara Castro.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça valer a pena!