Te amo (Pai)

Ah, se pudesse chorar, sorrir e cantar.
Como seria eu.
Ah,  se pudesse voar, correr e nadar. 

Como seria eu?
Se pudesse ser criança novamente, colorir e recortar, se pudesse falar com as canetas, criar famílias das revistas D'Milus, pular elástico ou brincar de barbie?
Como não sei, mas com certeza voaria, correria, seria a criança mais feliz do mundo de novo.

Dentre muitos momentos, nenhum é maior que a pizza na Praça, que o canudo na latinha de fanta, que os jogos de vídeo game, que as sessões de filmes, que os almoços aos domingos.  

Pois só seria criança novamente se pudesse ter você.
Ah, se pudesse voltar lá atrás, não teria voltado a roer as unhas, não teria brigado pra você levantar do sofá, não teria deixado você sair sem um beijo, e jamais teria sentido mal estar sem dar importância. 

Mas voltaria para um único beijo que até hoje me sobra... 

Beijos enorme,
Bárbara Castro. 

(Pensando numa das pessoas mais importantes da minha vida) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça valer a pena!