Quem canta seus males espanta - Cante em alto e bom tom.

Quando era criança ouvia muito a expressão 'Quem canta seus males espanta', eu me imaginava como um caçador de fantasma (risos) porque adorava cantarolar. Diga-se de passagem que, eu era uma criança viciada em arrumar o quarto aos sábados pela manhã ao som de Enya, Elis Regina, ou o Top TVZ. Pelo que podem perceber, sempre fui eclética.

Aos 8 anos, lembro como se fosse hoje, eu escutei uma música tocando na casa da minha vizinha, Rosana explodiu com 'O amor e o poder' em 1988, o mesmo ano em que nasci, mas foi incrivelmente louco escutar aquela canção e sentir como se estivesse passando por um Deja Vu. Então comentei com minha mãe sobre esse gosto peculiar e ela disse: "Escutei muito essa música quando estava grávida".

A grande verdade que a música sempre me fascinou, eu não curto apenas um estilo musical, ouço de tudo, do Have metal a música clássica, nunca limitei meu gosto musical.
Cantar é uma espécie de meditação para mim, eu procuro fazer isso toda manhã quando acordo, com uma música que gosto e sei a letra, me arrumo para o trabalho cantarolando em alto e bom tom, fluindo o que eu chamo de felicidade interna, nada de tristeza para começar um dia. (Vale como dica, experimente!)

Para momentos alegres, música. Para momentos tristes, música.

Não importa o que está acontecendo mas a música torna tudo melhor.
Para um momento de sua vida sempre haverá uma trilha, que seja então, sonora.
Eu recordo do meu pai sempre que ouço ‘Amor-perfeito’ e ‘Pai’, são duas canções que escutava muito na época que ele faleceu, mas hoje não as ouço com melancolia, mas uma saudade boa do que vivenciamos.

Cantar é uma forma de expressar o que sentimos, mas nem sempre a letra da música quer dizer isso. Eu ouço um Rapper americano chamado A$AP que tem as letras mais loucas que já conheci, mas gosto da melodia e ritmo e não concordo com muitas traduções de suas letras, mas são músicas fantásticas que me levantam o astral. E não falo apenas porque inglês não é meu forte e será fácil cantar algo que não conheço, até porque eu posso citar uma sertaneja chamada ‘cuida dela’ , posso citar ‘ Minha Alma’, e até mesmo ‘Hoje’. Acreditem, música boa pode ser apenas tocada no piano como o majestoso Beethoven e Chopin que são absolutamente mestres naquilo que fazem ou com letras emaranhadas e uma melodia empolgante.


Música é arte e sempre será, não devemos ter qualquer tipo de preconceito quanto ao ritmo, acho que tudo na vida é questão de ponto de vista e adaptação. Uma pessoa leve não carrega preconceitos no bolso ou carrega o mínimo possível, sendo que não somos perfeitos, mas acreditamos numa mudança próspera. 

Deixe a música entrar na sua vida, aproveitem cada trilha sonora e cante, cante alte sem dar espaço para tristeza, não ligue de ser ouvida, apenas cante e seja feliz.

Mais vale ser feliz sem vergonha do que ter vergonha de ser feliz.


Fiquem com Deus!
Beijos enormes,
Bárbara Castro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça valer a pena!