Liberta-se!

Liberta!
Quem disse que prender segura?
Quem falou para apertar?
Liberta!
Gênio, deixe voar.
Para com essa insegurança de não voltar.
Liberta!
Liberta!
Acredite em você, confie.
Água, areia e ar.
Nenhum destes são para apertar.
Somos eu, você, nós.
Aperte e perderá!
Liberta!
Não exite em deixar correr.
Aquilo que era seu sempre será.
Mas se o bumerangue não voltar.
DESAPEGA!
Ou ame sem esperar.
Amor que flui no nada, do nada viverá.
Mas quando nascer do brilho do ouro, o ouro não poderá acabar.
Liberta-se das amarras que a vida te impõe.
Não cure o outro antes da própria cura.
Deixe o pássaro voar.
Cante.
Seja livre para amar.
Amor que vive no infinito, voa livre pelo ar.



Beijos Enormes,
Bárbara Castro.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça valer a pena!