Que país é esse?

Brasil,
Que país é esse?

É, a música é de outra época, mas a perguntava continua.
A última revelação para todos nós foi o aumento da taxa de inscrição do Enem, que teve considerados 80% de aumento e a justificativa ficou com os inscritos faltantes dos anos anteriores. Afinal de conta tem uma certa lógica, não é mesmo? (Ou não? Fiquei confusa. Não sei se o numero de inscrito irá diminuir ou se quem pagar vai fazer jus).

A verdade que minha insatisfação não é só minha, mas de grande parte da população, é triste o decorrer dessa política que está a frente do nosso país. Essa falta de respeito e tanta roupa suja sendo escancarada por esta massa política. Chego a ter náuseas quando vejo vice-presidente insinuando um desrespeito a religiões, quando vejo assuntos como aposentadorias sendo discutido sem que possamos analisar o tempo atual, as inúmeras taxas que pagamos, impostos altíssimos, e claro, a falta de educação e, consequentemente, a violência generalizada.

Para nós, moradores do Rio de Janeiro a brutalidade está entre um passeio de bicicleta e uma faca, não é preciso resistir a um assalto, simplesmente há tamanha violência, e grande parte são provenientes de menores. (Lembrando que não estou aqui para justificar a diminuição de maioridade penal, isso são consequências da falta de governo).

Sou a favor da reforma política, mas afinal me pergunto: Como haverá reforma se minha confiança não existe mais? Se não consigo acreditar que um pacote anti-corrupção entrou no plenário através das mãos de Calheiros, como confiar e dar credibilidade em supostos governantes se a vida deles é totalmente diferente das nossas, se as contas deles são pagas pelos cofres públicos, se as viagens e férias das famílias são através de jatinhos e gasolina que saem do nosso bolso, e especialmente, como confiar se a aposentadoria deles não está em questão e nossa daqui a pouco chega a 100 anos?

É fácil deixar um arrombo na Petrobras e aumentar nossa luz, incluir taxa vermelha, cobrar iluminação pública, incluir aumento de impostos, mudanças no FIES, fácil não é? Mas porque não, cobrar deles mesmos, porque não diminuir seus salários, seus benefícios, porque nós que ganhamos 1500.00 suado temos que pagar pelo roubo deles e eles quanto ganham mensal?

Estou petrificada com o descaso, com tantos assuntos em questão e o principal assim, sendo jogado para baixo do tapete. Cansada dessa política ou falta de.
Eu não aceito esse governo de migalhas, quero meus direitos e não uma bolsa família medíocre e posto de saúde sem remédio e sem dinheiro, uma escola destroçada e sem ensino, uma facilidade para cursar ensino superior, NÃO! Pra mim, se a educação prestasse não precisava de Fies, e assim seria um círculo vicioso. Mas tudo isso é sonho!

E o PT continua na liderança, buscando incluir uma nova raça zombie!
(Concluo, não sou democrata ou qualquer outra raça diferente de brasileira)

Sem mais,
desculpa o desabafo.
Beijos enormes,
Bárbara.



Um conto, uma vida e uma oportunidade única: Seja feliz!

Então sem retirar os olhos do céu eu lhe disse:
 - As nuvens? Elas são como o amor. Podemos senti-las, mas não tocá-las. São como sonhos, imaginação. Traduzem arte, poesia, e tudo dentro de uma grande tela chamada céu. Para muitas crianças elas são passatempo, brincadeiras. Um sopro leve ou uma enorme tempestade de sentimentos..

E me calei em seguida, pois não sabia nada sobre as nuvens e encerrei como uma criança que acaba de descobrir que papai Noel não existe:
- Desculpa filho, não sei te explicar como são as nuvens.

Suas mãos encontraram as minhas repousando sobre as pernas e seu leve toque as apertou quando ele disse:
- Obrigada! Ninguém nunca me falou sobre as nuvens como a senhora. Para mim elas são como o vento, o amor, o som da cachoeira ou o cheiro da maresia, e são também como a minha mãe. Nunca poderei enxergá-los, mas certamente o que sinto é esplendoroso. O som, o tato, o olfato e a audição me vale mais que um milhão de oportunidades para enxergar.

E Exupère citou em seu livro a maior verdade que poderia nos caber, 'O essencial é invisível aos olhos'.
______________________________________________________________________________

Esta é uma semana muito especial, não apenas por ser dia das mães, mas especialmente por eu ter a minha pertinho de mim por todo o mês de maio, e depois só no natal.

Espero que possamos um dia perceber o quão especial é a vida, as pessoas em nossa volta e seus detalhes. Vamos ser feliz agora! Ame, enriqueça-se de bons momentos felizes.

Tenham um ótimo dia,
Beijos enormes,
Bárbara Castro.