Jardim Botânico - RJ

Eu diria que foi um passeio bem rápido, mas que deixou a sensação de querer voltar por lá um milhão de vezes!

Fiquei tão fascinada pelo verde, pelo canto dos pássaros, pelo movimento das árvores ou o som da água que, particularmente não consegui fazer fotos boas para meu nível super amador. (risos) 
O lugar tem um encanto natural, e belo por divindade. 

Fica no mesmo bairro que carrega seu nome, Jardim Botânico, uma área enorme e muito verde. Com milhões de diferentes espécies de plantas, até mesmo medicinais. E as orquídeas? Nossa!! São lindas e impecáveis. É mesmo um lugar para voltar muitas vezes.. Selecionei só essas fotos, não que sejam as minhas preferidas, mas são as que melhores expressam em detalhes o meu amor por aquele lugar. (E bom, nada profissional, todas tiradas com minha velha e querida superzoom da sony).




























Estou com um projeto, espero que consiga realizar, aí as fotos ficarão melhores. Já comecei a ler bastante sobre fotografia, quero aprender e futuramente adquirir uma câmera melhor, juntando um dinheiro aí para conseguir me presentear de maneira racional. E em busca, especialmente, de alguém de confiança viajando para os EUA, assim eu consigo economizar. (risos)


Beijos enormes.

Internet, sem rédeas.

Hoje eu esqueci meus fones em casa, esqueci livro, esqueci o meu joguinho do celular.. É, eu sobrevivi ao trajeto casa-trabalho!
Confesso que foi a melhor coisa que fiz esta semana, porque eu me dei conta, ainda que pareça tarde, que o uso excessivo da internet e outros milhares de meios eletrônicos tirou de nós a oportunidade do olho no olho, do tocar, do gesto delicado, dos lábios ao se moverem lentamente formando um lindo sorriso. É, eu admito. PERDI.
E pelo que vejo, pela quantidade de momentos que perdemos, de sentimentos que substituímos, pela quantidade de horas que gastamos, só vejo que os robôs camareiros que estão sendo testados nos EUA, são apenas o início de uma linha de robôs, possivelmente virá os robôs amigos, pai, mãe, irmão, porque cachorro já tem há um bom tempo.

Seria cômico se não fosse dramático. Eu tenho uma experiência ruim que me fez olhar a vida por outro ângulo, e não culpo a internet ou eletrônicos, culpo a eu que perdi as rédeas. Abrir sua vida em rede social nunca será apenas um desabafo, mas é como se você estivesse abrindo sua vida para "qualquer um" sem limitar até onde ele pode transitar. E há empolgação, há invasão do aberto, o que não concordo que seja invasão, pois há acesso livre.
Aos poucos eu trilho um novo caminho, ainda possuo as mesmas redes sociais, só que ultimamente a rede social que utilizo é o Ig, onde tudo meu é restrito. Foi dificil, mas ver que eu "disse" algo sem dizer, num telefone sem fio, é bem pior e eu sobrevivi.
Eu quero ser melhor que eu, não estou nesta vida para compettir com ninguém, uma simples frase diz: No frio, sozinho se morre, acompanhado se sobrevive. Ninguém nasceu para estar só, porque somos tão relutantes em pensar que temos que lutar para nos unir e não lutar para nos afastar? Porque é tão fácil odiar e não amar?
Cansei!!! (Cansei de viver ao avesso, quero seguir o que bate para eu sobreviver: O coração)
Talvez quem ler isso, se alguém vier a ler, me jugue idiota. Se jugue esperto! Não. Eu não vou jugar nada, só estou abrindo e expondo uma opinião, a minha.

Bárbara Castro.