Ponto de vista

Eu tenho um ponto de vista próprio em relação a vida, política, religião, amizade e amor. 
Já fui criticada ao expor, já tentaram me converter. 
Tudo em vão. Não que seja cabeça dura, mas quando uma opinião está formada fica difícil mudar, apesar de estar sempre reciclando novas idéias.
A vida é para ser vivida e não dormida.
A política é para ser honesta e não enganosa.
A religião é para unir-nos a Deus e ao próximo e não fazer julgamentos.
A amizade é para ser para sempre e não temporária.
O amor nunca morre depois que existe e não adianta dizer que acabou, por que talvez nem tenha começado.
Viva tão intenso e real para que o mundo te veja como realmente você é e não se engane ao seu respeito. 
Porque podemos amar uma companhia mas necessariamente amamos quem nos faz companhia.

Reflexão de outro dia..

Beijos enorme,
Bárbara Castro.

Amor é ..

Amar é sentimento de todos.
É ouvir em silencio,
Perceber um olhar,
É movimento estático, é desejar.

Talvez não seja tudo que há no mundo,
Nem mesmo a sensação de sonhar.
Amar é flutuar no nada,
É sentir o tempo parar.

Indecisão, perturbação.
O amor faz assim,
Nem começo, nem fim.
É neve que cai na noite de natal.

É frio e calor,
Desejo sem fim,
É toque sem mão.

Amar é viajar nas palavras e acabar assim (...)


Fiquem com Deus, beijo enorme,

Bárbara Castro.

Mentira

Mentir sobre algo pequeno e insignificante tem maior peso que mentir sobre algo grandioso. Mas, de fato, a mentira por si só já é uns auto-enganação.. 
É o pensar que engana o outro quando na verdade engana a si mesmo, repudia a si mesmo, repudia sua verdade, o real, a oportunidade de aprimorar.
Se não lhe cabe ser bom e honesto ao próximo, faça por você mesmo.

Beijos enormes,

Bárbara Castro.

SPFC / São Paulo Futebol Clube / Futebol

Uns dirão que é futilidade, outros falam como se dessem suas vidas, alguns dão a vida sem querer pela ignorância e monstruosidade alheia. Em torno daqueles senhores ou senhoras e uma bola rolando de um lado a outro sempre existe uma manifestação. Ou há cartazes com opinião política, com ofensas ou elogios aos presentes. E há também, tão recentemente houve alguns casos, de manifestação de "racismo". (É um caso para se falar em outra postagem).

Minhas primeiras memórias carregam lembranças de uma menina e seus olhos vidrados na TV assistindo futebol. Eu sabia tudo de regras, sabia nome de cada jogador e sabia os títulos que conquistamos. Poderia discutir futebol com qualquer pessoa e não me sentiria inferior ou infantil, porque apesar de torcer muito eu sempre fui honesta na torcida, o mais que eu podia.

Meu pai era tricolor paulista, e nasci São-paulina sem tirar nem por. Simplesmente vesti a camisa, literalmente. Não recordo de outro goleiro que não seja Ceni no nosso campo, sua forma de liderança sempre foi algo que admirei, e vi muitos dos jogares passarem pelo Morumbi, mas nunca cheguei a conhecer o estádio, ainda é um sonho.

Ser torcedora, escolher um time para torcer, vestir a camisa, se emocionar com finais de campeonato é realmente meio louco, mas acho que no fundo é uma maneira divertida de viver, é um esporte que provavelmente foi criado para diversão, reunião de amigos, para mais um motivo de se estar junto. Discordo de toda essa rivalidade que existe, eu já torci para o Corinthians, Santos ou Palmeira em algum campeonato sul americano por serem os únicos brasileiros. Não me envergonho disso, aliás, tenho orgulho quando vejo que os meninos daqui do Brasil fazem sucesso com o futebol. Vergonha eu tenho quando eles entram para marginalidade.

Minha escolha passa a ser motivo de questionamentos... Caraca, se eu moro em São Paulo, no Rio de Janeiro ou no Japão não significa que tenha que torcer por um time local. Não escolhi torcer pelo São Paulo, ele me escolheu e torço onde quer que eu vá. Poxa, você deixa de torcer pela seleção Brasileira quando vai morar fora?

Pessoas lindas, o futebol, futsal, vôlei, Basquete, Salto ornamental, que seja em qualquer esporte, o respeito é fundamental. Vamos deixar de lado essa fúria ignorante para dar espaço a alegria de se estar junto, de comemorar. Ninguém nasceu para vencer!

Sem preconceitos, sem violências, sem atitudes irracionais. Esporte é questão de união, mesmo que tenhamos um jogo com A versos B. Como é que o B vai ganhar o jogo se o A não jogar, não existir?

"Oh Tricolor, tú és minha paixão,
Oh Tricolor, tú és minha alegria,
Oh Tricolor, tú és meu viver,
Oh Tricolor, eu amo você!!!!"



Beijos enormes a todos, independente de times ou países (isso é o que menos importa).
Bárbara.

Detalhes da vida

Ao nascer aprendemos que uma queda é a busca incessante de andar sozinho. (No sentido de liberdade e não de solidão.) 
Que os primeiros passos são conduzidos, admirados e vibrantes. Aprendemos a ser o centro de nós mesmos e que a força e o foco é o que possuímos de ilimitável.

Depois dos primeiros passos e das primeiras palavras, nos vemos andando de bicicleta em quatro rodas. Perseverança é o início de nosso aprendizado. São joelhos ralados, mãos ardentes, pequenos curativos e beijos. Sim, beijos curam!

Então crescemos e nos revoltamos contra a queda, desejamos sempre sermos vencedores. E esquecemos que para vencer é necessário saber perder, cair e ralar os joelhos.

Ao crescer esquecemos do remédio que tudo cura: o amor.

Ao passo de alguns anos nos tornamos solitários mesmo em meio a uma multidão. Desejamos o material numa intensidade tão focada. Quanto mais, melhor. (Será?)
Trabalhamos duro, o caso da grande maioria de nós, para adquirir, juntar, reunir, guardar. 
Então vem a disputa, a troca de poderes, o almejo pelo cargo melhor e/ou pelo salário melhor.
Vem o desejo de conhecer o mundo, por vezes nem desejo nosso é, mas desejo de outrem que nós insistimos em conquistar na frente.

Por muitas vezes nos embriagamos neste mundo material e nos esquecemos do que realmente nos envolve com a verdade, nos preenche e nos completa. 
Podem-se ter tudo e o tudo não ser nada.


Esquecemos que o mundo não é um espelho que refletimos nossa própria imagem e beleza (isso é vaidade), mas nossos atos e atitudes. E a vida é sempre uma escola onde a lição se repete sempre até que possamos aprender, no amor ou na dor. 
E reclamar, fechar o sorriso, desistir nunca foi opção concedida a nós, nos impomos a isso contra nossos direitos. 

A lei só nos concede a felicidade e ter problema é questão de merecimento, quem os tem é porque é sábio para solucioná-lo.


Beijos enormes,
Bárbara.

Jardim Botânico - RJ

Eu diria que foi um passeio bem rápido, mas que deixou a sensação de querer voltar por lá um milhão de vezes!

Fiquei tão fascinada pelo verde, pelo canto dos pássaros, pelo movimento das árvores ou o som da água que, particularmente não consegui fazer fotos boas para meu nível super amador. (risos) 
O lugar tem um encanto natural, e belo por divindade. 

Fica no mesmo bairro que carrega seu nome, Jardim Botânico, uma área enorme e muito verde. Com milhões de diferentes espécies de plantas, até mesmo medicinais. E as orquídeas? Nossa!! São lindas e impecáveis. É mesmo um lugar para voltar muitas vezes.. Selecionei só essas fotos, não que sejam as minhas preferidas, mas são as que melhores expressam em detalhes o meu amor por aquele lugar. (E bom, nada profissional, todas tiradas com minha velha e querida superzoom da sony).




























Estou com um projeto, espero que consiga realizar, aí as fotos ficarão melhores. Já comecei a ler bastante sobre fotografia, quero aprender e futuramente adquirir uma câmera melhor, juntando um dinheiro aí para conseguir me presentear de maneira racional. E em busca, especialmente, de alguém de confiança viajando para os EUA, assim eu consigo economizar. (risos)


Beijos enormes.

Internet, sem rédeas.

Hoje eu esqueci meus fones em casa, esqueci livro, esqueci o meu joguinho do celular.. É, eu sobrevivi ao trajeto casa-trabalho!
Confesso que foi a melhor coisa que fiz esta semana, porque eu me dei conta, ainda que pareça tarde, que o uso excessivo da internet e outros milhares de meios eletrônicos tirou de nós a oportunidade do olho no olho, do tocar, do gesto delicado, dos lábios ao se moverem lentamente formando um lindo sorriso. É, eu admito. PERDI.
E pelo que vejo, pela quantidade de momentos que perdemos, de sentimentos que substituímos, pela quantidade de horas que gastamos, só vejo que os robôs camareiros que estão sendo testados nos EUA, são apenas o início de uma linha de robôs, possivelmente virá os robôs amigos, pai, mãe, irmão, porque cachorro já tem há um bom tempo.

Seria cômico se não fosse dramático. Eu tenho uma experiência ruim que me fez olhar a vida por outro ângulo, e não culpo a internet ou eletrônicos, culpo a eu que perdi as rédeas. Abrir sua vida em rede social nunca será apenas um desabafo, mas é como se você estivesse abrindo sua vida para "qualquer um" sem limitar até onde ele pode transitar. E há empolgação, há invasão do aberto, o que não concordo que seja invasão, pois há acesso livre.
Aos poucos eu trilho um novo caminho, ainda possuo as mesmas redes sociais, só que ultimamente a rede social que utilizo é o Ig, onde tudo meu é restrito. Foi dificil, mas ver que eu "disse" algo sem dizer, num telefone sem fio, é bem pior e eu sobrevivi.
Eu quero ser melhor que eu, não estou nesta vida para compettir com ninguém, uma simples frase diz: No frio, sozinho se morre, acompanhado se sobrevive. Ninguém nasceu para estar só, porque somos tão relutantes em pensar que temos que lutar para nos unir e não lutar para nos afastar? Porque é tão fácil odiar e não amar?
Cansei!!! (Cansei de viver ao avesso, quero seguir o que bate para eu sobreviver: O coração)
Talvez quem ler isso, se alguém vier a ler, me jugue idiota. Se jugue esperto! Não. Eu não vou jugar nada, só estou abrindo e expondo uma opinião, a minha.

Bárbara Castro.

Ela é mais doce que amor...

O primeiro choro ainda soa na minha memória, nada me resta que uma simples foto para guardar dentro da mais profunda lembrança, e mais especial. Ela chegou, para abalar os nossos coraçõezinhos.
Carol é, como diz o grande músico Seu Jorge, "Carolina é uma menina bem difícil de esquecer.. Maravilha feminina, meu docinho de pavê"... Carol, Carol, Carol.... (100000x).

É, babei!

Carol é uma das.... Das pessoinhas mais importantes da minha vida, eu amo só de saber que existe!
E estou mesmo muito feliz pelo seu dia, 21 de julho, minha pequena leãonina. Minha gostosa, te amo!!!




E de repente é amor....

Boa noite, a todos! Felicidade a todos, assim como estou agora. Beijos.

Procuro um emprego / Divida comigo suas dificuldades / Dê oportunidade / Permita-se ;

Procuro um emprego!
Não estou em busca por algo perfeito, pois a perfeição não existe, mas algo digno e honrado. Onde possa ser respeitada e meu chefe não me peça para desligar o ar condicionado em um calor de 40º.


O ultimo que trabalhei localizava-se em um lugar sem nenhuma estrutura, e apesar do meu querido chefe não ser muito fácil e totalmente odiado pelas pessoas, eu não gostava de sua falta de liderança, onde tudo parecia um caos. Mas gostava do colega de trabalho e também das minhas inúmeras funções, ficar parada nunca foi meu foco!


Sou formada em um curso técnico em Radiologia e especializada em mamografia, também fiz um curso online em radiologia odontológica, mas nunca trabalhei na área de carteira assinada, salva as minhas oportunidades de estágio que me fez amar ainda mais a profissão. Confesso que emergência é meu foco, mas está bem complicado conseguir algo nesta área. Ninguém dar a oportunidade, só cobram a experiência em CTPS.


Estou muito animada para voltar a fazer um curso de inglês, eu o fiz há alguns anos e tive que trancá-lo pois os horários com o curso técnico não batiam. Mas sei que já perdi muito ensinamento, hoje somente leio entrelinhas alguns textos em inglês, mas nada quase nativo. Desejo cursar e quem sabe dar aulas, para que nunca me falta a sabedoria de tê-lo aprendido.


Também penso em cursar faculdade, entretanto essa não será uma oportunidade que vou seguir em breve, sem emprego nada me garante algo fixo e sempre pensei muito antes de começar um novo caminho. Desejo cursar a faculdade de Direito.


Já trabalhei em duas transportadoras, esses foram minhas ultimas oportunidades. Gostava muito de trabalhar na primeira delas, tinha uma função de atendimento ao cliente interno, onde me comunicava com as filiais de todo o Brasil para buscar soluções, também era responsável toda a mercadoria que retornava ao galpão com problemas de entregas, mas antes de completar os três meses de experiência fui demitida junto aos 80 funcionários daquela lista, pessoas que praticamente haviam fundado a filial RIO. Foi um dia absolutamente triste, e muitos como eu, não chegaram a receber o pagamento daquele mês, pois a empresa entrou em recuperação judicial.
A segunda transportadora que trabalhei, como citei lá em cima, não tinha nada haver com a primeira. O que a primeira tinha em organização a segunda tinha em desordem. O galpão da segunda era algo improvisado e uma das coisas que mais me chocou foi o refeitório. Absolutamente próximo aquele telhado e aberto sem sequer uma ventilação. Mas isso não vem ao caso, nesta ultima eu acabei aprendendo novas funções, e liberava carros no sistema, fazia todo o trabalho da expedição da transportadora, entrava em contato com o cliente, agendava entrega, atendia cliente em busca de solução, informava aos motorista sobre suas rotas, enfim, aprendi o que na outra não havia feito. Mas fiz um acordo com meu chefe para que pudesse sair, o clima estava terrível e a empresa só decaía.


Meu primeiro emprego, confesso ter sido o mais agradável de todos, fazia o que me fazia feliz. Era educadora social em um 'abrigo' para menores usuários de crack. Cito abrigo entre aspas pelo fato de sermos abertos a serviço de uma triagem. Lá eu lidava diretamente com os usuários, e fazia o controle de suas entradas e saídas, trabalhava junto a outros três educadores, nos dividíamos para manter a ordem e sempre fomos respeitados, porque minha equipe sabia respeitar os meninos e meninas. Pude conhecer um pouco da realidade e também ouvi muitas histórias de vida, conheci de perto muito sofrimento e fico feliz que tenha sido meu primeiro emprego.


Enfim, citei um pouco de cada emprego que tive, de cada oportunidade e gostaria de estar aberta a novas oportunidades. Estou desempregada no momento, saio quase todos os dias em busca de algo e mantenho meu e-mail sempre em ordem para não perder uma chance.
Gostaria muito de expor meu currículo, não é grande coisa, mas por ser tratar de dados tão pessoais eu vou deixar aqui somente meu e-mail.


Moro no bairro da zona norte do Rio, tenho facilidade de acesso a tantos outros, sou dedicada e busco sempre estar melhorando.
E-mail para contato: babypontes@yahoo.com.br


AGRADEÇO A COMPREENSÃO DE TODOS E OBRIGADA POR LEREM MEU BLOG.
Grande abraço, boa tarde,
Bárbara Castro.



O amor é para todos, sejam heteros, homosexuais ou bisexuais. Chega de preconceito.

Ame.
Amor, uma palavra tão simples mas que define algo tão mágico. Porque amar é realmente algo sem explicação, não existe uma definição exata, é como um sentimento turbulento que agita pensamentos/segundo.

Entretanto, eu não levantei da cama sem sono para falar deste assunto especificamente, mas da 'HOMOFOBIA'.

Tenho alguns amigos homossexuais e me sinto honrada de poder tê-los em minha vida, não por terem uma opção sexual diferente das ditas 'corretas', mas por serem humanos como eu. Por saber que eles amam, têm sentimentos e respeitam uns aos outros. São melhores, bem melhores, que o seu PREconceito!
(Por que eu escrevo a palavra PREconceito desta forma? Para que possamos nos atentar que ela explica que somos ignorantes ao julgar algo sem menor conhecimento amplo)

Atualmente a rede de TV mais assistida em nosso país vem tratando deste assunto e quebrando alguns tabus. Algumas pessoas ainda pensam em não deixar seus filhos verem TV para que não vejam cenas de beijo entre dois homens ou duas mulheres. Deixo claro que não sou totalmente a favor deste canal de tv, mas gostei e admiro a enorme repercussão. Existe algo muito mais importante que o preconceito em cima deste assunto, e é exatamente o que citei no primeiro parágrafo: o Amor.

Para o amor não existe limites, existe apenas a oportunidade de acontecer! É assim que vejo os beijos na TV, no shopping, na praia, ou em qualquer outro lugar, não me interesso se são duas pessoas do mesmo sexo, se existe amor então tenho respeito tanto quanto se fosse de sexo oposto. Hoje, tenho liberdade de dizer que não vejo diferença.

O respeito a si próprio e ao outro é essencial. Deixe que amor aconteça, e não julgue jamais o amor alheio. Amar é o principio de tudo, da vida. Quem não ama, não vive!

Cada um vivendo sua vida!

PS. Ah, não é que tenho algo contra ser, mas eu não sou. Caso alguém pense que estou escrevendo para tentar defender minha própria causa.

Beijos a todos e não esqueça,
Fiquem com Deus.
Bárbara Castro.

Projeto 2014

Nos últimos meses eu senti forte sensação de desconforto, engordei! (risos)
E confesso que não sei o que me faz ri, já as roupas apertaram, minha alto estima deu uma caída e acabei por entrar de cabeça numa situação nova na minha vida.
Então decidi por em prática alguns exercícios físicos, lembrando que não posso pegar muito pesado por causa da coluna, mas pedalar faz sempre bem. Estivesse pensando em juntar um dinheiro e comprar uma bike, mas estou iniciando essa nova fase, desempregada. Não será fácil, mas com fé que logo estarei trabalhando.
Como aqui na minha  casa eu tenho uma ergométrica que infelizmente já não calcula nada, porque queimou o circuito, eu ainda posso utiliza-la mexendo em sua velocidade e peso. Hoje eu comecei pedalando 25 minutos, fiz três séries de 12 na abdominal e três de 20 no agachamento. Espero que com o tempo eu possa aumentar as séries e conseguir alguns objetivos. Quero engrenar de vez!
Assim que conseguir um emprego me matriculo numa academia, assim poderia usufruir de outros equipamentos.
Meu projeto para este ano é recuperar o peso que tinha, mantê-lo, ter boa alimentação, excelente trabalho, trocar minha câmera fotográfica por uma profissional e fazer um curso de fotografia, e claro, focar nas leituras. Preciso voltar a ser aquela jovem que conversava sobre todos os assuntos sem medo de errar.

Queria dividir minha experiência, contar sobre uma parte que tem me intrigado, e mostrar que vou dar a volta por cima.

Todo mundo consegue, basta se auto incentivar e correr atrás.

Boa tarde e beijo grande,
Bárbara Castro.

Lua de 11/03/2014 RJ




Por do sol de 28/12/2013 RJ