Quem é ela? / Sou assim, uma confusão!

A melhor leitura que um individuo poderá realizar será a de si mesmo, sob admiração pertinente de seus atos e manias. Anos atrás eu escrevi um pouco sobre mim, e resolvi falar mais sobre essa pessoa que me fascina, me faz sofrer, amar, vencer, lutar, correr, brincar,...

Sagitariana, baixinha, sorridente, brincalhona, por vezes tenho uma alma velha, por outras sou uma eterna criança em busca da felicidade. Que seja ela, passageira ou não.
Odeio ser 'mandada', principalmente quando estou a caminho de realizar o que é de minha função. Busco sempre ser honesta, porque antes de dormir eu revivo cada detalhe do meu dia, e neste momento me torno uma crítica construtiva ou negativa, dependendo sempre da análise.
Ser pontual sempre foi uma marca, entretanto, devo confessar que marcar um horário exato tem se tornado uma tortura infinita (Culpa do meu espelho, que nunca se decide com qual roupa eu irei!).
Tenho muita fé, acredito fielmente na existência divina e procuro estar sempre em sintonia com o bem. Deixando para traz tudo que não me faz mal, e todos!
Nunca me decepcionei com nenhuma amizade, porque algo dentro de mim parece saber com quem eu devo andar e em quem devo confiar. Costumo dizer que nenhum dos meus amigos foi escolha minha, mas sim um presente de Deus. Mas também nunca tive muitos amigos! (Que sejam poucos, mas que sejam verdadeiros)
Sou viciada no meu celular! Sempre que saio de casa, ao fechar o portão eu verifico se ele está comigo!
Subestimo a minha companhia, custo a acreditar que sou boa o suficiente para meus amigos.
Sempre que escrevo um texto eu choro na releitura, sempre.
Não gosto de cozinhar, não gosto de filmes de terror, não gosto de sair sozinha, não gosto de esperar, não gosto de comidas apimentadas, e definitivamente eu não gosto de pessoas falsas, sem humildade, de caráter duvidoso ou fofoqueiras.
Mas sou apaixonada por fotografia, poesia, música, teatro, cinema, livros, museus, amo pizza, o mar, pisar na grama, amo conversar com os amigos, dividir minha alegria, amo ouvir!
Não me acho teimosa, mas insisto naquilo que acredito estar certo até que me provem o contrário. Sou tagarela, falo pelos cotovelos. Quando converso pela internet me sinto uma chata louca que escreve testamentos gigantescos.
A sinceridade com certeza é meu ponto forte. Não consigo conviver com alguém de quem não gosto, então evito sempre estar presente no mesmo ambiente, porque nunca gostei de ser 'grossa' ou mal educada. As vezes acho que tenho sangue de barata, e morro de raiva por isso. Mas levando em consideração que discursão não leva a lugar algum, prefiro ser assim.
E para finalizar, eu nunca falo/escrevo que amo alguém se realmente eu não amar! Esse sentimento eu levo sempre na seriedade.

Essa é Bárbara Castro, uma incógnita. Tímida e louca.
A pessoa que mais tem apelidos na vida! (risos) Outro dia escrevo um texto sobre esses apelidos inúmeros.

Boa noite!