Abrindo o coração.

Sinto-me as vezes sozinha, tentando encontrar a solução de uma interminável equação matemática. Vontade de abrir o coração, contar o que se passa e quais as razões. Mas o medo da incompreensão... Quem dera o concreto da razão e a delicadeza da flor tomassem conta de mim.

Ultimamente meus sonhos têm sido abordado em único assunto. E esse assunto me assombra os pensamentos. O que pode haver, espiritualmente falando, em você não encontrar algo que possa relevar as circunstâncias? É muito comum você conhecer pessoas mundo à fora e em algumas delas você chegar a dizer 'meu santo não bate com o dele(a)'. Essa frase é muito antiga, ainda pesquisarei mais sobre sua origem. Mesmo sendo comum eu fico na indelicadeza de me sentir uma pessoas cometendo o mais terrível de todos os pecados. Entretanto, a cada minuto da minha vida, digo os últimos que sucederam os fatos, eu tenho pedido a Deus que tire de mim quaisquer incertezas da verdade, que elimine e purifique meus pensamentos e minhas atitudes. Não gosto e não desejo continuar cultivando algo que não faz bem a mim!!!  Mas o que fazer se a presença incomoda? O que fazer se em meus sonhos eu sinto medo dessa presença, sinto que essa presença fará algum mal... E eu acabo me perdendo novamente em sensações que não são concretas.

Meus sonhos são reias, de algo que já tenha acontecido numa outra vida ou são alarmes do que pode acontecer? Também há possibilidade de serem, eles, apenas uma criatividade minha?O que não interfere em nada esssa ultima possibilidade e também não é inclusa na espiritualidade da qual estudo. Pois tudo que tu sonhas é relevante!

Como disse no início, vou deixar a vida levar.. Mas não vou fechar os olhos, não vou me ausentar, não vou perder de vista.. Não vou e não desejo torcer para estar certa, mas lá no fundo da minha alma sempre sinto a certeza.

Beijoos enormes,
Minha querida e delicada válvula de escape! (Blog)
Bárbara de Castro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça valer a pena!