Amar é admirar com o coração.

Há tantas coisas boas que nos acontecem ao longo da vida e que, infelizmente, não paramos para agradecer. E o melhor de tudo é que essas ‘coisas’ são, na maioria das vezes, pessoas que entram em nossas vidas com simples propósitos.É, e assim eu acabo me apaixonando mais e mais. (risos)

Não tem como não se apaixonar por esta pessoa a quem dedico todas as palavras a seguir. 
Um homem jovem, com uma alma incrivelmente madura. Possui a sinceridade no sorriso, carinho no olhar, amabilidade no abraço. Isso é perceptível para qualquer pessoa que já o tenha visto. (Exceto alguns poucos que não somam ou subtrai na vida de ninguém).
Lembro da primeira vez que o vi, estava com uma roupa cigana e um lenço amarelo. Raio amarelo de 2010. Eu havia chegado atrasada, percorri com minha tia Jana diversos lugares, perdidas em Nova Iguaçu. Mas chegamos a tempo de abrir meus olhos para aquele mundo do qual eu nunca imaginei querer tanto fazer parte. Me realizo a cada momento em que passo ali, naquele salão e com aquelas pessoas. São as melhores energias.

Minha primeira impressão dele, e não posso negar, foi absurdamente ‘louca’ para o espaço religioso no qual estava. Tenho que confessar (morrendo de vergonha rs) que eu o achei muito bonito. E aquele sorriso? Gente, quem resiste aquele sorriso? Bom, até hoje, com todo o respeito que tenho por ele, eu ainda o acho lindo, aliás, mais lindo ainda com sua beleza interior e uma espiritualidade invejável. Tenho muito orgulho de falar dele, porque me faz sentir uma paz imensa e também porque sou abertamente uma das muitas pessoas que abrem a boca, com sinceridade, e dizem ‘eu o amo’. Como sempre digo, amar é bem melhor do que ser amado e é mais prazeroso. Não que eu negue a correspondência... (risos!). O amo com total admiração! E ele sabe disso.

Não pretendo me estender muito porque seria muito fácil falar da minha admiração por este homem, e ficaria aqui uma eternidade e as palavras faltariam para descrevê-lo. Hoje, ainda com minha timidez feroz, eu fico vermelha ao chamá-lo de ‘pai’, mas o chamo com muito orgulho.

Pai, qualquer dia desses, o momento certo vai acontecer, a minha insegurança vai desaparecer e aí vou chamar você de pai sem coloração facial. (risos!)

Obrigada por ter entrado na minha vida, pelo momento difícil em que obtive aquele abraço reconfortante, a palavra conselheira,... Obrigada de coração, você se tornou muito importante para minha vida. Tenho certeza que para a vida de todos os seus filhos também.
“Há pessoas que nos falam e nem as escutamos, há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam, mas há pessoas que simplesmente aparecem em nossas vidas e nos marcam para sempre”

Beijos enormes,
Bárbara de Castro Pontes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça valer a pena!