Minha bebêzinha!

"Bebêzinha"
Conheço pessoas com maior facilidade em desenhar, eu não!
Mas o difícil me encanta, e apesar de não ter ficado tão perfeito quanto gostaria é exatamente este desenho que me enche os olhos de emoção por tê-lo hoje emoldurado na parede do meu quarto.
Lembro que antes de terminá-lo, ainda na hora do almoço eu liguei para uma pessoa de tamanha importância em minha vida e a disse assim, com estas palavras: "Agora eu tenho a minha própria bebêzinha!". Lembro que falei isso entre risos, e imaginando que meus dotes de 'mãe'tão precários teriam uma emoção à parte. Este é meu primeiro desenho do qual sinto tanto orgulho, pode parecer bobagens, mas antes que supere algum desafio continuará pensando assim. Antes deste eu jamais concluí outro com o rosto totalmente completo, para meus amigos de escola recordarem, eu rabiscava as orelhas das minhas apostilas com metade de muitos rostos, nunca fazia-o por inteiro. Até o "Eu tranco a porta", desenho meu que recebeu o nome de uma musica da qual gosto muito, é feito pela metade de uma face, sendo que a outra se esconde por traz da porta.

Bom, certamente que o dom de desenhar não foi  direcionado a mim, eu sou apenas alguém em busca de uma alegria pessoal, e algo que me dar muito prazer é sentir o lápis transformando um papel em branco numa imagem absolutamente admirável, não apenas pela beleza em si, mas também pelo encanto daquela transformação.
Este desenho recebeu o nome de "Bebêzinha", uma singela homenagem a alguém que aprendi a amar pelo simples fato de existir em minha vida. E talves pelo simples fato de eu acreditar que um dia numa outra vida eu a chamei, com total convicção, de minha bebêzinha.

Aparti deste momento, deste desenho e de tudo que me envolve, decidi não assinar mais como assinei os outros post's.

Beijos enormes,
Bárbara Castro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça valer a pena!