O amanhã a Deus Pertence, e a nós cabe aproveitá-lo.

Hoje aconteceu algo que me fez lembrar a situação de Aline, personagem do livro “O amanhã a Deus Pertence”. Assim como na história, ocorreu uma situação em que de alguma maneira eu recebi uma resposta como sinal. Para alguns isso pode parecer impossível, mas a minha fé faz com que eu acredite nisto com tamanha veemência.
Na semana passada eu fui a uma entrevista de trabalho, quem ler esta página ou tem algum conhecimento da minha pessoa, sabe que estou desempregada há um tempo, que sou formada em um curso Técnico de Radiologia. Enfim, fiz a entrevista, participei da dinâmica, e fui uma das escolhidas para um treinamento dentre duas pessoas concorrendo uma única vaga. Não deixando de citar que, infelizmente, esta vaga não era para minha área pretendida.
Hoje, quando voltava pelo meu segundo dia de treinamento, estava até um pouco mais confiante, porém com uma certa frustração. Mas ao chegar a minha casa eu fiz uma oração, pedindo aquela vaga de emprego através de contrato que eu tanto quero que saia (outro dia conto sobre o que é este contrato de trabalho). Sendo assim, eu também comentei sobre a vaga em aberto que disputo com outra garota, pedi que pudesse ser feita a vontade de Deus. E de fato, após pouco mais de 15 minutos eu recebi o telefonema cancelando minha ida amanhã, ou seja, fui dispensada. Mas eu não me sinto triste, pude aprender bastante informações, me relacionei com outras pessoas, e além do mais eu sinto que isso foi uma resposta aos meus questionamentos há pouco.
Não quero perder o fio da meada, tenho sonhos que havia esquecido há muito, e que ressurgiu ainda ontem quando conversava com minha tia ao telefone. Pretendo cursar minha faculdade, trabalhar preferencialmente onde há prazer e agrado em realizar minhas tarefas, e continuar vivendo a infância dos sentimentos e o amadurecimento das atitudes.

Beijos enormes, Fica com Deus.
Bárbara Pontes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça valer a pena!