(...) Nem eu mesma sei dizer, mas amar é meu maior prazer!

Não sei se já comentei sobre uma opinião que recebi certa vez, da minha mãe. Ela estava lendo um blog de um desconhecido, e normalmente os blogs que ela costuma frequentar atrás de pesquisas e aprendizados são todos abordando um assunto próprio. Alguns somente sobre comidas e receitas, outros com dicas de festa e decoração, e assim por diante. O meu não! Eu costumo dizer que meu blog tem o nome certo para os assuntos abordados aqui. Porque transformei isso aqui em meu, no que se refere a Bárbara Pontes, onde escrevo o que se passa comigo, nos meus pensamentos e nas minhas atitudes. Escrevo sobre sentimento, sobre religião, sobre lugares pelos quais passei, sobre minhas alegrias, dificulades, trabalho, estudo, minha família, minhas paixões...

Tenho o costume de chamar tudo isso aqui de valvula de escape, por que desde muito novinha eu descobri que a tristeza pode até bater a minha porta, mas ela não entra se eu decidir escrever, pois é escrevendo que desabafo, e desabafando que retorno ao estágio da alegria e da leveza. Hoje, não tão diferente de antes, eu decidi entrar por que existe algo que me derruba, percebi que não sou capaz de lidar com meus próprios sentimentos. Toda vez que reservo um tempo para pensar neles eu fico baixo astral, não quero ficar assim...Isso nunca me faz bem.
Então corri aqui para recuperar minha estima mais que alta, e a todo vapor!!!

Todos que me conhecem, sabem o quanto eu gosto de falar de amor. Aqui no blog eu sempre cito esta palavra, possivelmente em todas as minhas postagens. Amor é um sentimento muito forte em mim, dificilmente eu amo, mas quando se é possível eu dou o meu melhor, amo exageradamente! Isso que me aflinge, pois as pessoas não são capazes de receber amor como recebem ódio. Odiar alguém é a coisa mais comum e aparentemente simples, amar já é bem mais complicado;
Quer saber de uma coisa? Existe uma pergunta que faço sempre quando esse assunto me vem à cabeça. É se peco por amar ou se pecaria muito mais se deixasse de ser tão sentimental e fosse como a maioria das pessoas??? Porque eu sou sentimental, se amo, eu amo mesmo, sem cerimônias! Ou melhor,com cerimônias, porque eu tento ser romantica. (risos)...
Peço essa resposta sempre, e a única que me vêm a cabeça é: Continue a ser o que você é, sinta e libere isso que tem dentro de você!!! Acho que vou deixar de me perguntar isso!

Enfim, Amar ou não? Eis a questão!

Deixar de amar eu não vou, só não espero perder aquilo que considero meu grande trunfo, aquela coisinha especial que há dentro de mim, que me faz reerguer sempre, com exageros ou não, só não quero perder meu amor, especialmente o próprio, tão fiél quanto ele não acharei nenhum.

Beijos enormes,
Bárbara Pontes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça valer a pena!