Mais um dia.

Eu tenho um msn onde guardo cuidadosamente meus amigos mais interessantes numa pasta reservada e chamada de FAVORITOS. Eles são todos desbloqueados e assim que entro sempre me clicam perguntando como estou. Pra os que não sabem, o msn é uma ferramenta muito ultilizada para comunicação via internet, onde é possível se comunicar com vídeo, audío e digitando. Tem diversas funções, e numa delas há a possibilidade de escrever uma frase, seja letras de música, versos e seus pensamentos diários.
Hoje eu entrei no meu e vi uma que me chamou muita atenção. Dizia assim: "Amor, amor, amor...Tantos falam, mas poucos sentem!!!". Era a frase de uma pessoa que tem importante papel neste blog, talvez a personagem mais citada por aqui.

Enfim, estava pensando o quanto a de decepção dentre nós, humanos, quando o assunto é amor. Nós mesmo reclamamos da vida quando somos integrante principal de tê-la bem cuidada. Aí me veio na cabeça a possibilidade de reclamar do que somos. Porque não sabemos se amamos verdadeiramente ou não, e se sabemos? Será que não estamos magoando alguém por aí? Será que esse amor não deve inciar por nós mesmo? Ou será que não somos capazes de ensinar?

É, o amor é um sentimento raro mesmo, e de difícil entendimento. Eu não sei se amo como deveria amar, porque os resultados da minha forma de amar estão cada vez mais infelizes. Ou será que sou que estou?
Já não sei se amo amar, mas sei que vou continuar amando desta maneira até aprender uma outra.

Para você, amar é fácil? Sentir o amor transbordar é simples? Ser amado é raro? Como é para você?????

Beijos enormes,
Bárbara Pontes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça valer a pena!