Um sonho próximo à realidade.

Desde criança, quando ainda possuía imaturidade ao nível de 100% em relação a escolhas, eu sonhava em ser uma grande redatora. Assistia o Jornal Nacional, não pelo noticiário dramático, mas pela admiração por uma das minhas ídolas: Fátima Bernades. Cursar Jornalismo sempre foi um sonho, que carrego até os dias atuais.
Entretanto Jornalismo nunca foi minha única opção, foi a primeira, mas não a única. Já desenhei plantas e pensei em cursar Engenharia Civil, já sonhei em trabalhar na Petrobrás no setor de RH como Psicológa. Já me imaginei como uma Juíza ou Delegada. Portar uma arma de fogo sempre foi uma tentação (risos..) mas este benéficio torna-se maléficio nos dias que vivemos.

Há duas ou três semanas eu ainda estava em dúvida, relaxei por uma hora, olhares ao teto do quarto, pensamento tumultuado e um sonho batendo a porta. Imaginei-me em todas as profissões citadas acima, e percebi que tenho um carinho e dedicação por cada uma delas, mas Jornalismo é mesmo a minha paixão. Então, porque não decidir por algo que eu realmente goste, ame e que não venha a ter arrependimentos futuros?

Quando eu cito a palavra JORNALISMO numa conversa, sempre ouço a seguinte frase: "Isso é para quem gosta de ler". Eu gosto de ler e de escrever também, mas pretendo me aperfeiçoar na língua portuguesa, pretendo escrever neste blog de uma maneira clara e correta em todos os sentidos. Um dia apareço aqui para descrever sobre meus estudos, minhas inúmeras leituras e mostrar que estou me aperfeiçoando na escrita. E nesse dia eu serei ainda mais feliz.

Hoje, domingão de sol, dia maravilhosa para curtir uma praia, eu aqui imaginando minha primeira aula na faculdade, imaginando minha correria e desespero em estudar para uma prova, imaginando o meu fim desse ciclo que ainda nem começou, mas que nunca é tarde para se correr atrás de um sonho.

SONHE, VIVA,
SONHE, VIVA,
VIVA O SONHO,
SONHA VIVENDO.

Um beijão,
(Bárbara Pontes)

PS. A próxima postagem será sobre minha filha, um amor antigo e renascido.

De novo o AMOR, para sempre o AMOR.

Sabe o que acabo de perceber agora neste blog? Que a maior parte dos meus comentários foram feitos atraves de algo que eu tenha escrito sobre o AMOR. E acabo de perceber que este é meu assunto favorito, e que acima de tudo, me torna muito feliz de saber que as pessoas que lêm este blog também o tenham como assunto preferido.

Estava lendo uma definição que recebi sobre o amor, em meus comntários. Quando tiver um filho vou dedicar a ensiná-lo da mesma maneira, porque é simplesmente um encanto de definição, é simples de entender e maravilhoso de acreditar. Uma"caixinha de amor, onde você e doa.".

Amor é sorrir de olhos fechados, imaginar situações, curtir duas ou mais vezes momentos que se passaram, amor é sensação de praser, de completo.
Amor é confiança, é muitas vezes se deixar levar com olhos cobertos. Amor é sol, chuva, é gargalhadas, amizades, mãos apertadas, abraços quentes. Amor é plural e ao mesmo tempo singular, é algo indefinível para quem nunca sentiu e indescritível para os amantes desta simples palavra.

Então, porque não amar? Porque acreditar que amar é algo limitável, quando na verdade o amor é sem barreiras, sem preconceitos, sem discriminação. VAMOS AMAR?

Eu amo amar, e você?

"As coisas importantes são invisíveis aos olhos; só se vê bem com o coração." - Antoine de Saint-Exupéry.

Um boa noite, fiquem com Deus e não se esqueçam que amar é a melhor sensação que há.
Bjbjbj
(Bárbara Pontes)
Recebi esse texto na página de recados do meu orkut, e por achá-lo bastante interessante resolvi postá-lo aqui. Quem sabe alguém não se identifica como eu me identifiquei, e também não tenta aprender um pouco com ele.

Auto-estima: Você se valoriza? - Osvaldo Shimoda

A auto-estima está ligada ao valor pessoal, isto é, o quanto você se valoriza ou não. Em outras palavras, é o quanto você se sente bem cosigo mesma.
Aprendemos a medir nosso valor pelo tamanho da conta bancária, dos cargos, títulos, status, conhecimentos, intêligencia e padrão de beleza física.
Atraves desses atributos, passamos a maior parte de nossas vidas nos comparando com os outros. Desta forma, se você não possuir estes atributos, não se sentirá bem, não terá uma boa auto-estima.
No meu entender, valorizá-se verdadeiramente não tem nada haver com os outros, mas somente consigo mesmo.

Veja o caso da cirurgia plástica. Na verdade, a plástica não garante uma boa auto-estima, pois quem não gosta de si continuará se vendo negativamente. Neste aspecto, a plástica não foi feita para gerar auto-estima, e sim para celebrar a auto-estima que tem dentro de você. Portanto, valorizá-se é algo interno, uma conquista, um trabalho interior, esse trato amistoso conigo mesma. Ou seja, é ter um profundo respeito e apreço por si, sendo verdadeiro, sendo amigo de si mesmo, ficando sempre do seu lado, principalmente diante de críticas alheias.

Também é não se criticar ou, condenar-se o tempo todo quando se erra. É se perdoar, não guardando mágoas, ressentimentos de si mesmo quando algo dá errado em sua vida.
Enfim, é ser verdadeiro, honesto com você, aprendendo a dizer não diante de um pedido que você não está afim de aceitar ou que de alguma forma vai lhe prejudicar.
Ser honesto é ser íntegro, inteiro, é não ficar dividido odiando seu trabalho, sua profissão, mas continuando a exercê-la; é deixar de viver com um parceiro tóxico, desqualificador, que a destrata, humilha, agride-a física e/ou verbalmente. São exemplos do quanto você não está sendo honesto, íntegro consigo mesmo.

(...)

Como havia dito logo no ínicio, eu me identifiquei muito com esse texto, INFELIZMENTE. Eu diria que se identificar voltada para a auto-estima seria um grande privilégio, mas minha identificação foi totalmente o contrário.
Eu, filha única de pais jovens, sempre fui criada no meio dos primos mais velhos que eu ou sozinha em casa. Crianças que brincam sozinha, normalmente falam sozinhas também, o que chega a ser engraçado de lembrar, mas eu falava!
Sempre quiz ter inúmeros brinquedos, graças a Deus, meus pais deram-me o suficiente para eu crescer digna, porém faltou um ensinamento, o mais importante de todos: Que eu, ainda criança, necessitava aprender a ter amor próprio e valor pessoal. Não que eu não tenha amor próprio, é que não valorizo minha própria companhia, muitas vezes não me acho tão interessante, enfim, só sei de uma coisa, VIVER É APRENDER, E APRENDER É SABER QUE O TEMPO É NOSSO ALIADO...

Vou vivendo e aprendendo, qualquer dia desses eu apareço e escrevo assim: APRENDI... UHUUUUUUUU !!!!!

01/12/2010

Engraçado antes do relógio virar para esta data eu corri para a cama, desesperadamente, queria conversar um pouco com Deus. Falar com ele sobre tudo que havia feito durante os 21, e sobre tudo que ficou por fazer. Estava eu deitada, embrulhada dos pés a cabeça, daquele jeitinho que durmo todas as noite, falava com papai do céu, como aprendi há anos.

Quando ainda possuía uns 10 anos eu costumava rezar sentada na cama, mas ouvi um sábio conselho de um padre, dízia que não importava a maneira como se está físicamente quando na verdade o que importa é o tamanho da fé. Então passei a rezar deitada, no conforto da cama e aproveitava sempre para agradecer por ela está quentinha.

Da noite de 30/11/2010 para 01/12/2010 eu estava lá, deitada fazendo meus agradecimentos e pedindo um pouco mais de sabedoria. Meu celular vibrou e assim que terminei minha oração fui ler minha primeira mensagem daquele dia que seria mais do que especial. Eram exatamente 00:08 quando, antes mesmo que pudesse responder a mensagem, a própria pessoa ligou, e pediu para que eu fosse até a rua, pois ela estaria ali me aguardando. Eu saí, com a minha roupinha de dormir, com uma cara de sono e na ponta dos pés para não acordar minha mãe que dormia em seu quarto.

Foi a festa mais surpresa e incrível que eu tive, quando abri o portão e a vi, minha tia Jana dentro do carro tentando acender 22 palitinhos de fósforo em um bolinho Ana Maria, eu simplesmente me senti bem TAXI (risos):

ELA ME AMA

É tão gostoso receber esse tipo de carinho, quando sentei no carro fui levada pela primeira música que aprendemos em vida:

Parabéns pra você! Nesta data querida, muitas felicidades, muitos anos de vida!

Tive que fazer um pedido as pressas porque o bolo estava quase pegando fogo. Assoprei, e ainda durante a surpresa surgiram sorvete, coca-cola em uma garrafinha que ela adora beber água, copo, potinhos e colheres para o sorvete...Enfim, meu primeiro pedaço de bolo foi o que mais me martirizou, fiquei numa dúvida cruel, então resolvi partir e entregar a única pessoa que estava ali comigo, a pessoa que certamente receberia o primeiro ou o segundo pedaço se estivessemos dentre mais pessoas.

Bom, meus primeiros minutos com 22 aninhos foram inesquecíveis, e foi ao lado de uma pessoa absurdamente especial para mim.

Meu dia foi maravilhoso, cada segundo foi bem aproveitado e espero que cada dia também seja da mesma maneira. Eu não saberia agradecer a todos que lembraram desta data, que puderam me parabenizar, agradecer a minha tia Jana pela festinha maravilhosa, pela sua presença em minha vida, pelo seu amor, agradecer minha mãe e meu pai torto (mais que reto...risos) por cada segundo deles em minha vida, pelos conselhos e aprendizados, agradecer Agláer, Marcelo e Marcel por estarem comigo, comemorando o início do meu ANO NOVO PESSOAL!

Obrigada a todos vocês que completam minha vida, por que ninguém vive sozinho! Amizade é o maior tesouro na vida!!!

Beijão,
(Bárbara Pontes)

PS. Engraçado, imaginei que havia escrito muito mais aqui, mas esta é além de tudo minha 100º postagem.