Mude ! ! !

A diversidade do ser humano me encanta, outro dia andei refletindo sobre as diferenças, se não me engano já fiz um textinho por aqui com esse tema, são com trilhões de diferenças que convivemos diariamente.

De fato, somos uns diferente do outro, possuímos gostos diferentes, gostamos de músicas diferentes, de roupas diferentes, temos algo inexplicável e admirável, cada um tem sua marca, uma marca invisível, mas bastante perceptível. O maior dom do ser humano é saber lidar com as diferenças do próximo, saber respeitar opiniões diferentes e, sabiamente, saber contorná-las ou aprender com elas.

Eu penso diferente de você, gosto de um estilo musical diferente, leio livros e você prefere jornais, às vezes não gosta de ler, eu costumo dormir com a luz apagada e você com a luz acesa, gosto de café com leite e você apenas de café,... As diferenças estão por aí, por toda parte, cabe a nós sobreviver e lidar com cada uma delas, respeitá-las por que também possuímos as nossas. Estão por aí, estão aqui, estão dentro de cada um de nós, precisam ser quebradas ou compartilhadas.

Já imaginou dividir opinião com alguém, ouvir a música preferida de um amigo, num estilo totalmente diferente do seu, e mostrar a ele o porquê de você gostar tanto da sua música preferida? Leia um livro que alguém indicou, se arrisque em novos caminhos, por que lidar com as diferenças é exatamente isto, é respeitar o estilo do outro, a opção do outro, é conviver com o outro sabendo que ele não é igual a você, é saber desde principio que o outro gosta de coisas diferentes e que assim vocês não ficam na mesmice, podem percorrer o caminho azul dele e o vermelho do seu caminho.

Andar sempre pelos mesmos lugares, fazer a mesma coisa muitas vezes é bem mais fácil, mas torna-se entediante, é chato acordar todos os dias e já saber o que acontecerá nas próximas horas, viver exige mudança, nosso corpo muda fisicamente, isto é um bom exemplo. Temos que mudar, ou tentar o caminho do outro hoje e amanhã tentamos juntos o meu, o seu, o nosso caminho.

Mudanças? Todos nós sofremos com o passar do tempo, crescemos, amadurecemos, nos tornamos mais velhos diante dos que nascem hoje, um dia o nosso cabelo já não nasce da mesma cor, na verdade, eles tornam-se brancos, os nossos movimentos tornam-se mais lento, e tudo fica bem mais complicado, chega o dia que iremos, diretamente, depender de alguém, por que a vida inteira dependemos de alguém, nunca ninguém conseguiu viver sem ajuda de alguém, por que até para nascer não nascemos só, e para sobreviver, não há como sobreviver só, e para amadurecer, não há como amadurecer sem que alguém mostre alguns dos caminhos que estão diante de nós.

Pense nisso e comece hoje a dar oportunidade às diferenças, mas não faça isso como uma lição escolar e sim com amor e dedicação, repense, reflita, e corra atrás do tempo, dê oportunidade aos gosto alheios e deixe que ele vivam diante dos seus gostos. Reaja diante da vida, mostre o seu gosto, as suas preferências, mas tenha paciência em ouvir as preferências do outro, e viva com o outro a dele assim como você gostaria que ele vivesse a sua.

Estou ficando por aqui,
um beijo grande, fica com Deus.

Bárbara Pontes.

2 comentários:

  1. Oi Bárbara!
    Conforme te falei gosto de leitura e teu blog é bem interessante e gostoso de ler, texto fácil de entender, sem enrolação e assuntos que prendem a atenção.
    (Mas não fica muito convencida, tá?).
    Tem defeitos também. Eu não achei..., mas deve ter (rs rs rs).
    Bem vamos ao que interessa; O comentário que eu quero fazer sobre o que você escreveu.
    Diferenças: Como você disse o ser humano tem muita diversidade em tudo: gosto musical, tendência política, econômica, crença religiosa. E também no temperamento, os nervosos, os calmos, os agitados, os preguiçosos, enfim tanta diferença entre nós mesmos. E aí que quero entrar em um assunto que decorre disso. O Julgamento, basta alguém discordar do nosso gosto ou modo de agir e passamos a julgar, na realidade muito mais a condenar o outro, e na maioria das vezes sem saber o motivo e razão das pessoas agirem e pensarem do jeito que não entendemos e por conseguinte não aceitamos. Afinal somente quem vive sua própria vida sabe, o grau de dor ou prazer que passa no dia a dia.
    Como você disse no texto acima:
    Pense nisso e comece hoje a dar oportunidade às diferenças, mas não faça isso como uma lição escolar e sim com amor e dedicação, repense, reflita, e corra atrás do tempo, dê oportunidade aos gostos alheios e deixe que eles vivam diante dos seus gostos. Reaja diante da vida, mostre o seu gosto, as suas preferências, mas tenha paciência em ouvir as preferências do outro, e viva com o outro a dele assim como você gostaria que ele vivesse a sua.
    Repeti o parágrafo porque concordo em tudo que você escreveu nele. (Pelo menos nisto não somos diferentes, não é?)
    Não sei se o comentário ficou muito longo, portanto vou parar por aqui.
    Te desejo, com carinho, um abraço bem apertado.
    E que Deus continue a te proteger e inspirar a escrever neste blog.
    Fui....
    Antonio Carlos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou convencida não rsrs.. Obrigada pela visita e comentário! Fique a vontade para discorrer, se não concordar também. Costumo dizer que a opinião é própria, mas sempre é válida, e eu sempre busco compreender pelo olhar do outro.
      Bjb,
      Babi.

      Excluir

Faça valer a pena!