a vida dos outros...

Quando nós estamos sozinhos, o nosso pensamento é única coisa que nos faz companhia. São eles que nos revelam coisas passadas, que nos faz imaginar o futuro. Passam cenas que nunca aconteceu, nossa cabeça é como uma tela de cinema, mas seu tamanho depende da altura que seu pensamento é elevado.
Gosto de repassar todo o meu dia quando deito em minha cama e coloco minha cabeça no travesseiro, aí eu fico imaginando como tantas pessoas que vivem a vida dos outros, que fazem de tudo para se dar bem, passam por cima de qualquer indivíduo, fico imaginando como elas fazem para dormir, pois o travesseiro não deve guentar o peso, mesmo que ela nem ao menos se sinta mal, mas o peso na conciência é inevitável. Algumas desse tipinho de pessoa enganam a si próprias, colocam na cabeça que aquilo que faz ou pensa é correto. Mas o peso na conciência pode tardar, mas não falhará.
Nessa tarde eu percebi que há pessoas tão podres, que fazem e jugam e, ainda se sentem bem. Sei que hoje eles estão sorrindo, mas e amanhã? Será que estarão? Será que essas pessoas terão futuro proprio algum dia? Ou querem continuar vivendo a vida dos outros? Um dia essas respostas aparecerão!
Meu pensamento tem um trajeto certo, ele faz o possivel para conseguir viver livre, ele faz o possível para viver em paz, ele pecorre o rosto das pessoas que eu amo em busca de um lindo sorriso, traz lembranças boas de um passado não tão distante, ele viaja no futuro e no desejo. Meu pensamento pode até desviar seu percurso por alguns instantes, pois não há santo nesse mundo, mas ainda que seja um instante ele não vive a vida dos outros, ele corre atras de seu proprio futuro, do seu proprio destino. Pensar nas pessoas com carinhos, desejar prosperidade, paz, amor, saúde,...felicidade, reviver momentos inesqueciveis que passamos ao lado delas, isso não é viver a vida do outro. Viver a vida do outro é pensar tanto no outro e esquecer-se da sua propria vida, é imaginar onde e o que o outro está fazendo, é sugar a enérgia do outro, é desejar que o outro não se dê bem, e até querer respirar o ar que outro respira, enfim, viver a vida do outro é não ter vida, é ser e demonstrar-se fraco e miserável por não possuir sua propria vida. Um dia ainda haverá arrependimento, mas voltar atraz será impossivel, hoje é a grande chance de mudar do vinho para água, para uma água límpida, é uma chance que você terá a cada dia, mas a cada dia o caminho vai ficando mais estreito.
Boa sorte se quiser continuar com essa vidinha miserável, caso contrário, seja bem vindo ao mundo onde cada um possui algo precioso, que precisamos cultivar e plantar para depois colher bons frutos, a vida é simples para uns e complicada demais para outros, a vida é uma escola, onde se aprende em tempo real ou onde se desiste, é aqui onde ‘Os fracos não tem vez’.
A fraquesa pode se tornar uma força imensa, só depende de você! Tudo nessa vida depende de você, mas isso já dá um novo texto.
Bárbara Pontes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça valer a pena!