Depois do amor.

Aquele sonho antigo, dos tempos de criança, que sonhava sozinha na varanda de uma casa na roça.
E todo o som da natureza era confundido com as teclas do meu teclado, eu dizia que deseja um rio passando ao lado, árvores iguais mangueiras que faziam sombras no quintal e o som do canto de um bem-te-vi, e eu ali escrevendo uma poesia, solitária e feliz com minha própria companhia.
Mas então eu conheci um amor que fez brotar em mim a vontade de nunca estar sozinha...
Que fizeram toda a poesia que escrevi se curvar diante do desejo ardente de te ter comigo, ainda que tudo parecesse novidade era o meu coração pedindo, implorando, gritando.

E quando eu lia que os apaixonados não poderiam compartilhar tudo que amava com seu amado, não entendia o porquê, achava insano, egoísmo, tirano. Só que hoje, cada canto que eu amo me faz lembrar você, hoje entendo, hoje eu choro por cada vento que sopra meu cabelo, por canto dos pássaros, por cada som das águas do rio, choro por que tudo me faz lembrar você.

E a poesia continua retilínea, sem curvas, sem grandes emoções, é como se a vida fosse a 9ª sinfonia, entre baixos e altos, vibrantes e calmos, com você e sem você. E nem rima eu tenho, nem mesmo palavras me bastam, bastava-me apenas você.

E aquela varanda com um rio passando ao lado, árvores sombreando o quintal, pássaros, natureza, teclado, poesia, ar, coração, vida, eu... aquilo tudo já não me basta como antes... 


Beijos enormes,
Bárbara Castro.


PS: Não é baseada em fatos reais, não quando se retrata de todos os detalhes. (risos)

2017 - Um recomeço

Você insiste quando ama, quando gosta, quando deseja ter.
Insiste quando acha certo.
Você busca um elo, um símbolo, um carimbo, uma marca.
Busca momentos, memórias, recordações.

Você luta até mesmo para estar na vida de alguém.
Engole o orgulho, o amor-próprio, e briga pelo que acredita ser honesto.
Você é um lutador nato, capaz de vencer qualquer obstáculo.
Mas então tudo não passa de uma luta contra o tempo.
Contra a falta de interesse de um presente ausente.

Certa vez escutei de uma colega dos bares da vida:
"Aprendi a viver sozinha e usufruir da minha companhia,"
E completou dizendo:
"Vivemos de uma dependência onde pagamos para ter alguém por perto"

E cada erro que erramos, mesmo tolos ou incertos
São erros que pesam para aqueles que já perdoamos.
Eles não lembram que também erraram
Não ligam para quem somos.
Se um dia lutaram para não nos ter, hoje acertaram.

E como o ano é novo, decidir começar do zero.
Aprendi, logo ali atrás, que tenho um valor diferente.
Que sou muito competente
Quando o assunto é amor.
E de certo vou vivendo como o vento
Deus sabe para onde ele deve ir, e mesmo que nas folhas ele sopre, ainda será vento.

Um vento nunca deixa de soprar e chega onde quer chegar!

Babi 


ps.: Não estou muito animada hoje, desculpem...

Começando 2017 - Novo ano - Novas oportunidades

E lá se foram os dias mais bipolares de 2016!!!

Eu quis ter.
Tive
Abusei
Deixei ir.
Eu desejei.
Obtive.
Cansei.
Esqueci.

Espero que esse ano que está engatinhando seja especial, generoso, próspero, um ano de união, de amor, de paz, de amizades verdadeiras, sorrisos felizes, almas lavadas.
Um ano sem 'mimimi' e mais amor!

Feliz 2017!

Bárbara Castro.

Carta ao amor - Apaixonada - Brilhando no escuro - Felicidade

Querido amor,

Não lembro exatamente quando o conheci, possivelmente foi no instante que consegui sentir a vibração da voz dos meus pais, era uma semente em crescimento. Mas lembro exatamente de muitos bons momentos que passamos, como aquela tarde no terreno onde estava sendo construída a minha casa, eu gostava de correr pelo baldrame, tentando me equilibra entre um olhar e outros dos meus pais atentos e cuidadosos ou quando parava em frente a estante de livros da minha tia Teca.
Vivemos inúmeros momentos juntos, o descobri em livros, poesias, músicas, sorrisos, abraços, amizades, família, objetos, dias, horas. Lembra quando você me fazia companhia enquanto eu escrevia as minhas cartinhas famosas? Do quanto me emocionava em reler antes de dá-las aos seus destinatários? Nenhuma carta, bilhete ou mensagem eu escrevi sem que tu estivesses presente.

Você me fez chorar de alegria a minha vida inteira!

E toda noite, antes de dormir, eu fechava os olhos eu revia cada momento feliz ao teu lado porque tu despertava no sorriso de alguém especial, num abraço, num carinho, num simples olhar.

Então me tornei adulta, e senti tanto medo, mas tanto medo de não tê-lo com tamanha intensidade... Meus dias tornaram-se corridos, as horas ficaram poucas, eu tive que trabalhar, estudar, ajudar em casa, tive que enfrentar transportes lotados, eu tive que arranjar um jeito de não te perder por inteiro. Meu maior medo de me tornar adulta foi esse, de perder sua companhia em minha vida.

Então o encaixei na minha vidinha corrida, o dediquei no trabalho, na faculdade, no metrô lotado, na música, na mensagem do whatsapp, na amizade, no por do sol, eu simplesmente descobri que não vivo sem você, está presente em tudo que tenho, faço, e desejo.

Não existo sem você!

E queria te agradecer por ser tão presente, por transbordar em mim em cada sorriso que vejo, cada gesto carinhoso, cada abraço que dou e/ou recebo, cada pessoa maravilhosa que me faz lembrar de amor.

Obrigada Amor, tu alimenta minha alma com coisas simples!

Bárbara Castro.

Adeus 2016, FELIZ 2017.

Adeus, meu velho.
Adeus, parceiro das descobertas, da vida, irmão.
Adeus lágrimas, choros, tristezas, infelicidades, dramas, falta de amor, medo!

Um ano que começou numa sexta-feira, um quintal vazio, música ambiente, céu alaranjado, bola de futebol, giros de mãos dadas, queda, risos, risos e mais risos. EU VI O PRIMEIRO DIA NASCER!

2016 foi um ano conturbado, um céu aberto à indignação, pessoas na rua, gritos, panelas, insatisfação geral a favor ou contra, insatisfação geral nem contra nem a favor, insatisfação geral por muitos motivos. O povo buscando ser ouvido, gritando sua opinião, impondo? Infelizmente sim.

O desrespeito!
Foi um ano conturbado.

Mas tivemos dias alegres, festa, carnaval, feriados, tivemos esperança. Mesmo com tantas dificuldades, o povo também se descobriu esperançoso, acreditou, acredita!

Um ano de tragédias, mortes, perdas, união. Um ano de mãos dadas em combate a dor, humanidade.
Status também? Infelizmente, alguns...

Uma rede social a provocar o amor, o carinho, a atenção, a busca pelo próximo.
Status? Talvez sim, talvez não.
Uma rede social filósofa, de frases prontas, fotos desinibidas, sem rótulos, isso mesmo, SEM RÓTULOS.
Uma atenção aos detalhes, ao não material, a abraços e beijos, a 'eu te amo', a curtidas e corações apaixonados.
Espero que não seja status!

A vida real, a incessante busca pelo mercado de emprego, a dedicação aos estudos, ou não. A descoberta de novas áreas, novos planos, novos olhares. O CRESCIMENTO PESSOAL.

Eu me pergunto quão feliz você foi neste ano, quantos papeis eu pus no meu potinho de momentos felizes, por quantas pessoas agradecemos? Perdoamos aqueles que nos tiraram o sono?
Eu vivi momentos que me fizeram chorar de alegria e outros por insatisfação, desilusão, tristeza. Eu amei como se não houvesse o amanhã! 2016 foi um ano intenso, um ano de amor e ódio, alegria e dor, um ano de RENASCIMENTO, APRENDIZADO, CRESCIMENTO.

Que 2017 estejamos mais preparados, prontos, dedicados, e que não tenhamos que impor nada, apenas viver, apenas doar, apenas receber.
Que 2017 nos traga a paz e não a guerra, o amor e não o ódio ou ciúmes, que nos traga alegria e não dor, equilíbrio e não bagunça, dias de luz e não tempestades, e que, principalmente, possamos dar valor as pessoas, aos seres que se dedicam a nós até mesmo em pensamento, que nos tratam com amor e carinho, que perdem seus tempos preciosos nos amando, fazendo de tudo para que sejamos felizes, que nos amam independente de qualquer coisa, independente do que façamos, apenas porque existimos.
E que não seja por status, mas por sentir que existe amor ali, aqui, em nós!

Um 2017 cheio disso aí, dessa energia positiva, de pessoas positivas, de risos sinceros e abraços apertados, e que nenhum medo nos domine, que quando sentirmos medo possamos usar dele para aproveitar mais a vida.

FELIZ 2017 A TODOS!!!



Hora do almoço - Turismo pelo Centro do Rio

O trabalhou dobrou, o estresse aumentou, o salário ainda é o mesmo, só evolui em relação ao prédio, a minha mesa e um pouco de silêncio que as vezes é possível.
Quem me conhece sabe que o silêncio é minha recarga de energia. Gritos, tumultos e grosserias eu procuro evitar sempre. Por isso amo tanto praia a noite, quando o som das ondas é mais alto que o som produzido pelo homem. Mas isso não significa que sou anti-social ou introvertida, enclausurada, bicho do mato... Isso tudo aí eu já fui, um dia, quando criança. Hoje eu sou apenas um alguém que procura sempre o equilíbrio.
E por essa razão que tenho dedicado minhas horas de almoço para fazer o que mais me dá prazer: turismo+fotografia+arte e isso tudo me enriquece e me fortalece de uma maneira que não sei explicar, volto ao trabalho depois de 1 horas bem aproveitada como se houvesse tomado um banho de cachoeira, RENOVADA. 

Escolhi algumas das fotos que fiz durante três dias, espero que gostem! (Ah, as fotos não possuem boa qualidade, foram feitas pelo celular e algumas eu utilizei com zoom dig. que tira quase toda a qualidade da imagem)

Exposição no Paço Imperial - Entre céu e água

Exposição no Paço Imperial - Entre céu e água
Exposição no Paço Imperial - Entre céu e água


Pátio do Paço Imperial

Porta na Rua Primeiro de Março

Candelária


 Beijos enormes,
Bárbara Castro.

Você acredita em vida passada? - Parte 1

Eu recordo daquele dia...

Estava sentada, distraída, como outro dia qualquer e em meio a tantos barulhos eu ouvi o som da porta abrir e adentrando ali, lentamente, você!
Não vou esquecer do quão feliz fiquei em ver seu rosto pela primeira vez.
Estranho, não?
Nunca soube explicar, mas algo passou por mim e foi ali, naquele instante, que eu tive a certeza de estar diante de alguém muito raro para mim.
E como foi que sentimos toda aquela sensação de havermos nos conhecido há milênios, lembra?
Eu lembro!
A cada novo dia, era uma história, um pouco de cada um de nós, uma promessa, uma razão, um desejo. Estar juntos um do outro era uma necessidade grandiosa.
Era amor, paixão, desejo sexual?
Não!
Era maior que isso, maior que sexo, mais intenso, mais verdadeiro.
Simplesmente estar contigo era perfeito.
Não cabia palavras melhores que nosso silêncio, e olhos que diziam tudo.

Eu realmente lembro de cada detalhe de como nos conhecemos. Mas o restante fica para um próximo dia..

Beijos enormes,
Bárbara Castro.